Newsletter

Degustação de café

Características sensoriais do café:

O café possui uma infinidade de características sensoriais que são percebidas ao se degustar uma chávena desta bebida, tais como:

Acidez – Sensação obtida na parte lateral da língua, onde, se for intensa, pode causar certa salivação. Este atributo é perceptível em certos cafés e pode variar de acordo com a região produtora, clima e secagem de grãos.

Aroma – São os elementos perceptíveis pelo olfato. Os aromas podem ser: frutado, florado, achocolatado, semelhante ao pão torrado ou outros. Bons cafés têm aroma pronunciado.

Amargor – É o gosto produzido pela cafeína e deve ser leve ou equilibrado nos cafés de melhor qualidade. A intensidade deste atributo varia de acordo com o blend, torra e moagem. Amargor forte ou muito forte é proveniente de cafés piores e também de uma torra muito acentuada (escura) ou ainda de um tempo excessivo de contato da água com o pó de café (moagem fina).

Corpo – É uma sensação na boca causada por uma persistência no paladar, e que enriquece a bebida do café. Um café pode ter corpo leve, normal (médio) e intenso (encorpado).

Doçura – Os cafés mais finos apresentam um sabor adocicado, o que permite que sejam bebidos sem adição de açúcar. Os cafés podem ter doçura variando de nula (sem doçura) até “muito boa”.

Sabor – existem diferentes sabores, tais como:

  • Mole: Gosto doce, agradável, ácido.
  • Duro: Gosto amargo e adstringente (sensação de secura na boca).
  • Riado: Gosto ligeiramente químico.
  • Rio: Gosto químico medicinal.

Sabor Residual (After Taste) – É o sabor que permanece na boca após a degustação do café. Ele pode ser intenso e agradável nos cafés de melhor qualidade. Uma característica de um café com after taste positivo remete à degustação da segunda chávena.

Leave a Reply

O Seu Carrinho

O seu carrinho está vazio!

Subtotal
€0.00
Total
€0.00
Aplicar
0